terça-feira, outubro 21, 2008

hell-d-lines to the head

há a luz do dia. a que mostra as marcas da noite passada.
por cada gesto bom, três passos perdidos.

há a certeza do erro. que te devolve ao inicio.
por cada palavra certa, três movimentos em falso.

há a vontade de não ter. de não ter que ter.
de deixar correr. deixar perder.

há a tristeza que liberta. a falsa inveja de quem está a construir.
de ver até onde se consegue ir ao contrário.

há a preguiça. indulgente com o que falta.
o contentamento de no vazio tudo somar.

há a mentira interior. medo de nos amarem menos.
por não amar-mos mais nada que o amor que nos têm.

há a vida. e há mais nada.

1 comentário:

aprendiz disse...

eu não faria um poema mais bonito!

Parabéns Nefasto!

beijitos da aprendiz de poeta
:o)