quarta-feira, março 15, 2006

Proibido



Aqui está uma coisa que sempre quis fazer: intervir nos sinais de trânsito e dar-lhes um novo sentido.

6 comentários:

anita_vai disse...

Parece-me difícil intervir em coisas exteriores e perenes quando a nossa própria cabeça precisa de uma arrumação primeiro...

Sr. Nefasto disse...

estou a fritar.
será que ainda vamos a tempo de intervir na minha cabeça?

Anónimo disse...

Com tantas reticências, menina Anita, penso que o senhor funesto não será o único a precisar de uma arrumaçãozinha interior. Mais adequado ainda, será uma orientação interior. Que tal considerar essa hipótese?

anita_vai disse...

Caro anónimo: fui a primeira a personalizar numa primeira pessoa comum do plural. Mas obrigada pela preocupação.

anita_vai disse...

Senhor Nefasto: a sua cabeça não é passível de qualquer intervenção. Só de evolução. :)

Sr. Nefasto disse...

Olhe que não, olhe que não.
Existem uns senhores na ex-URSS (!) que fazem belas lobotomias para curar as pessoas de coisas. E pelo que sei - e não sei se não será um mito urbano - as intervenções à mona não aleijam.