quarta-feira, março 21, 2007

John Currin





Um pintor de quem sempre gostei foi Lucian Freud, especialmente pelas suas pinceladas que condenam cada personagem pintado à sua inerente e bruta natureza carnal. As pessoas presas num quadro de Freud estão presas à sua mortalidade, apesar de presentes num meio que promete e preserva a ideia de imortalidade. Agora descobri John Currin onde encontrei esse mesmo ar normal e carnal de Freud, mas com uma dose reforçada de ironia nesse jogo entre imagens icónicas e imagens banais do dia-a-dia. Se isto fosse fotografia talvez fosse um Martin Parr. Senhoras e senhoras: Joooooohn Curriiiin!

‘What I do’, Currin has said, ‘is to find a cliché and try to believe in it’. His work rejects the decorous conventions of the female nude by melding art-historical references with the fantasies of advertising and pornography. The woman’s body and pose in Honeymoon Nude recall Renaissance prototypes (especially Botticelli’s Birth of Venus) but she has a recognisably contemporary face. Currin presents the female nude as a commodity, the embodiment of male fantasy. As if emphasising the narcissistic aspects of desire, he bases the woman’s face on his own self-portrait.

8 comentários:

Raquel disse...

é que gostei mesmo do Johnnnnn Curriiiin...até me sinto uma pessoa mais rica, mais preenchida, mais mais!!obrigada

Sr. Funesto disse...

Ainda bem, cara raquel, é recompensador poder preencher os totolotos mentais de cada um.

Anónimo disse...

Na esteira de Bom Português

Um pintor que sempre gostei ou um pintor «de quem sempre gostei?»
"Quem" para pessoas e "que" para coisas e loisas...
Também gosto do pintor

Sr. Funesto disse...

Realmente, um erro imperdoável, vou ali fustigar-me um bocadinho e quem quiser que apareça para fazer o que quiser.

Blondie disse...

Gostei bastante!

RING disse...

Gostei especialmente do frango está com realismo fantástico... as figuras são muito peculiares e estranhas. Não conhecia o pintor, mas vou procurar e pesquisar mais sobre ele! Continuem o bom trabalho, as fotos estão amazing! Saudações blog"istas" ;D

Anónimo disse...

concordo...de facto, john currin é um artista brilhante.
Parabéns pela belissima escolha, de subtileza impar!
parabéns pelo bom gosto...

S. disse...

Na esteira do Português Gastronómico, aquilo não é um frango. Quanto muito um galo capão, pelo tamanho. Mas apostava mais no peru... ;)