sexta-feira, fevereiro 20, 2009

isto

é qualquer coisa deste género:

trabalhas, trabalhas. levantas-te todos os dias. cada vez mais tarde. cada vez mais desorientado.
perdes o tino. a noção das coisas. cada coisa no seu sitio. mais irrelevante. mais nada. insignificante.
é um relógio. vestes-te prós clientes. puta barata. com a tua camisa preta. sorris. e apertas mãos.
estás-te a cagar. sr. engenheiro isto, sr. doutor aquilo. estás te a cagar. mas não.
mais uma e outra. reunião. dizes metade do que tens para dizer.
é como o outro. deixas ganhar. não estás lá. deitas fora. olhas para o lado. correm, correm que se desunham.
sobem, sobem para ser os maiores. já estiveste nessa corrida. estás te a cagar. é como o outro.
é o ciclo que te apanha. são mais ou menos cinco anos. mais ou menos. à quanto tempo tentas foder a tua vida?
não vais. chegas tarde. dizes que não queres saber. mas no fundo queres. ou não? a cabeça cheia de tudo. «de tudo o que perdeste mas não querias ter nem por nada.
na verdade não fazes a menor de para onde vais. só sabes que vais a correr. o chão a passar desfocado. os pés que mal o tocam. o brilho do fim de tarde que te encandeia. o cheiro a ervas quentes que te dá suor. e a planície tão grande. e tudo que te enche sem mais nada. e o pôr do sol que deixa as paredes brancas a contra-luz. e a subida de alcatrão quente que ainda cheira depois do sol. e o som de vida ao longe. e as árvores que passam rápidas enquanto corres. e os pés que mal tocam o chão. quase que cais. quase que sentes o queimar das pedras nos teus joelhos. corres mais rápido. o ar quente do fim do dia que te enche. e o ritmo do vento na seara. dois um dois. e olhas para trás. e nada. e nada. o silencio. só respiras aos teus ouvidos. e estás quente. e sozinho.

3 comentários:

Tiago Alexandre disse...

Boas Noites, vim parar aqui não me perguntes bem como mas queria desde já deixar-te os parabens e adicionarte aos favoritos. Já agora não deixes de passar no meu.
Http://nossofremes.blogspot.com

Comprimentos Tiago Alexandre

Tânia Cadima disse...

:)

Anónimo disse...

Querido Nefasto,
Com tudo o que escreveste, resumo assim:
Ontem a lua estava cheia.
Pergunto: Viste a Lua cheia, grande e amarelada, lindíssima! ou se chegaste a olhar para ela, ela já estava pequena e branca, alta e longe?

beijitos

Aprendizdeti